Um mês depois

Faz hoje um mês que, numa reunião pública da Câmara Municipal de Sintra, a uma declaração minha sobre a política cultural em Sintra, o actual Presidente da Câmara, espingardeou para tentar confundir o motivo central da intervenção (a política errática e economicista seguida por este Executivo), com um motivo da minha vida pessoal, assim como (disse ele) o insucesso da associação cultural do concelho que dirigi cerca de 30 anos e, cereja em cima do bolo, como não lhe admiti a incursão na minha vida pessoal, assim como a demagogia dos números e da argumentação(?), disse-me, mais ou menos, que se quisesse mais alguma coisa podíamos conversarmos lá fora.

face

Não me admirei com a desbragada e descontextualizada resposta (?) desta (triste) figura formada na direita trauliteira (e, sabe-se bem porquê, à cabeça como” independente” de uma candidatura do PS), pois, sobre a mesma, bem se pode dizer que é mais composta de traje do que de modos. Provavelmente dei-lhe troco em demasia, e aí estive mal, pois deixei que me levasse para o seu jogo provocatório. E sobre o “conversar lá fora”, não faltará oportunidade de lhe perguntar,  cara a cara, o que foi que ele quis dizer.

Um mês depois, e para encerrar o assunto, o meu agradecimento a todos os que me apoiaram na decisão, difícil, que tomei. Muitos fizeram-no com posts no facebook; a maioria, no entanto, fê-lo pelo telefone ou através de sms´s e mensagens privadas, e eu percebo o uso deste último meio. Assim como fiquei a perceber melhor outros, através das suas insinuações torpes, ou do  seu silêncio ruidoso, ou amedrontado, ou cúmplice, não declarado, com a “performance” do Presidente.

Duas notas finais: 1 – Ao contrário da mentira propalada, a minha mudança de residência para fora do concelho de Sintra, foi uma consequência, não a causa para sair da direcção da associação a que presidi, e com a qual continuo a trabalhar, agora noutras funções; 2 – Liberto das amarras que a minha função anterior me aconselhavam, voltarei, em breve, à regularidade com publicações neste mesmo blog, “Três parágrafos” (filho da coluna semanal do Jornal de Sintra de há uns anos atrás, ainda não passava pela cabeça de ninguém que  Basílio Horta fosse eleito Presidente da Câmara de Sintra, numa lista do PS…).

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s